PSICOSE


"Psicose, o clássico de Robert Bloch, foi publicado originalmente em 1959, livremente inspirado no caso do assassino de Wisconsin, Ed Gein. O protagonista Norman Bates, assim como Gein, era um assassino solitário que vivia em uma localidade rural isolada, teve uma mãe dominadora, construiu um santuário para ela em um quarto e se vestia com roupas femininas. Em Psicose, sem edição no Brasil há 50 anos, Bloch antecipou e prenunciou a explosão do fenômeno serial killer do final dos anos 1980 e começo dos 1990. O livro, assim com o filme de Hitchcock, tornou-se um ícone do horror, inspirando um número sem fim de imitações inferiores, assim como a criação de Bloch, o esquizofrênico violento e travestido Bates, tornou-se um arquétipo do horror incorporado a cultura pop."

Psicose é um clássico do horror e do suspense escrito por Robert Bloch e imortalizada no cinema por Alfred Hitchcock. 

Este é de longe um dos meus romances de terror favoritos de todo os tempos. Psicose é um livro incrível, apesar de ter sido um pouco ofuscado por causa do filme. 

A trama começa quando a jovem Mary Crane rouba 40 mil reais de seu chefe, e decide fugir. A intenção de Mary é de ir ao encontro de seu noivo, Sam, mas o que ela não esperava é que uma inesperada tempestade faria com que ela pegasse a estrada errada, chegando ao Bates Motel. Exausta de tanto dirigir, Mary decide ficar no motel até que possa retomar o seu caminho. 


Mary é atendida por Norman Bates, um homem de meia idade, careca, acima do peso e atormentado pela mãe, uma mulher controladora e perturbada. Apesar de seu jeito inofensivo Norman esconde um grande segredo, que será revelado ao decorrer do livro.

Norman convida Mary para fazer uma refeição em sua casa, já que o restaurante mais próximo fica a mais de 15 km. Quando Bates decide comunicar sua mãe a respeito de Mary, eles têm uma grande discussão, pois a sua mãe não aceita que ele a leve, é então que Norman conta a Mary que sua mãe não irá jantar com eles, pois ela está muito doente. 


Ao decorrer do “jantar” Mary tem uma pequena discussão com Norman. Quando Mary decide retornar ao seu quarto, vai direto tomar um banho quente, é então que uma figura estranha entra discretamente no banheiro e a esfaqueia. 


Uma semana depois Lila Crane vai ao encontro de Sam para saber sobre o paradeiro de Mary. Além da irmã e do noivo de Mary, um detetive particular também está a sua procura. É nesta busca implacável por Mary que grandes segredos serão revelados. 

Como dito anteriormente, Psicose é um dos melhores clássicos do horror que já li. Robert Bloch tem uma escrita fácil e acessiva, cheia de riqueza e detalhes. Quando a leitura começa é realmente impossível parar. Este é aquele livro que você diz só mais um capitulo e no fim leu o livro inteiro. Uma obra inestimável, bem feita do começo ao fim, com um final inesperadamente incrível.

- Facebook
- Twitter
- Instagram

0 comentários:

Postar um comentário