A Última Carta de Amor - JoJo Moyes











Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. De volta à casa com o marido, ela tenta, em vão, recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer falta alguma coisa. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalhava. Obcecada com a ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte porque ela mesma está envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar “B”, sem desconfiar que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas do seu próprio relacionamento.
Apaixonante! 

Antes de qualquer informação, é necessário que eu diga que o que me atraiu a esse livro não foi sua sinopse, e sim sua capa, que é encantadora. Ainda não havia lido nada da autora. Eis que me surpreendo com essa envolvente história da JoJo. 

A trama é sustentada em duas distintas histórias de amor, que irão se cruzar graças a uma carta de amor esquecida. 

Jennifer Stirling é casada com um homem rico, bem sucedido e reconhecida socialmente, até antes de seu acidente acreditava que era uma mulher feliz. Porém ao conhecer o misterioso B, Jennifer descobre as verdadeiras faces da vida. Já Ellie Haworth, é uma jornalista que trabalha com reportagens especiais para um jornal renomado. De certa forma sua vida é estável, exceto no amor pois ela está em um relacionamento com um homem casado e isso afeta sua vida profissional. Vale ressaltar que a história de Jen encontra-se na década de 60, enquanto Ellie vive nos dias atuais. Duas épocas, duas histórias, um destino.



A história é totalmente autêntica, a linguagem acessível, a criatividade da JoJo é impressionante. O que mais destacou-se para mim foi a dinâmica criada com a temporalidade. As variações entre passado e presente são feitas sem confusão e em sua maioria são surpreendentes. A história não ficou cansativa, JoJo soube estimular a interpretação do leitor e acima de tudo apostou no imprevisível para surpreender. 

Outro aspecto a ser destacado é que fugindo a tradicionalidade de todo romance, onde a mocinha é, em geral, a figura central da história e é sempre boa e ingênua, a autora ressalta os defeitos e fraquezas de Jennifer, sem distância alguma da realidade. Isso me causou uma sensação incomum, me fez avaliar muitos aspectos da vida. 



Em suma, A última carta de amor é uma história angustiante, que nos deixa intrigados a todo instante. Será que nós podemos interferir em nosso destino? Será que um amor pode durar uma vida toda? Para responder essas questões e saber o que acontece com Ellie e Jennifer você terá que ler o livro, e então você responderá não só a essas, mas a outras que em algum momento surgirão.

Resenha composta por Ana Clara Mariano, Colaboradora do Blog. 





12 comentários:

  1. Muito bom! Arrasou!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, não conheci o livro, e me interessei bastante. Vou colocar na minha lista haha
    Abraço
    http://interessantedeler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Legal!!! Gostei, fiquei interessada também.

    ResponderExcluir
  4. Arrebentou Ana! Parabéns e sorte! ;)

    ResponderExcluir
  5. Ana Clara Mariano18 de junho de 2014 17:36

    Você sempre tão fofa, Luísa.
    Obrigada à todos!

    ResponderExcluir
  6. Conhecia o livro e também acho a capa linda, mas pensei que seria mais uma estória clichesenta mas não é gostei bastante, parabéns.

    http://marcasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. A capa desse livro é realmente linda *-* estou louca para ler mais livros da Jojo, ainda não li esse! As fotos que você usou para ilustrar o post são perfeitas *-* Você que as tirou?

    Adorei a sua resenha. Adoro personagens reais, com defeitos e qualidades, como nós. A questão da temporalidade me deixa intrigada!

    Tudo lindo por aqui, Fê, parabéns!
    Beijos.

    Thati;
    http://nemteconto.org

    ResponderExcluir
  8. Muito boa essa resenha, com uma estética literária bem sofisticada. Tá de parabéns! Gostei bastante!

    ResponderExcluir
  9. Resenha maravilhosa! O vocabulário perfeito, pontuação... Muito bom. Sempre acompanhei o blog e gostei das resenhas... Hoje resolvi comentar. Você está de parabéns Fernando, e essa menina também! Sorte pra vocês!

    ResponderExcluir