E então eu comprei um KOBO...











Olá, leitores! Bem-vindos mais uma vez ao blog. O post de hoje vai ser sobre o Kobo Aura HD. Espero que gostem!

O QUE É? 

O Kobo Aura HD é um leitor digital que oferece uma boa experiência de leitura e um software avançado, repleto de funções que alcançam muitos dos sonhos dos leitores mais inveterados. Mas os desejos dos bibliófilos digitais têm um preço alto: ele está custando R$659 na Livraria Cultura, representante oficial da Kobo no Brasil. Apesar de todas as possibilidades de personalização e de ser mais bonito e com uma usabilidade mais amigável que a dos outros leitores Kobo, o grande pecado do Aura HD é o preço.





PARA QUEM É? 

O Aura HD, tanto pelo preço quanto pelo que ele oferece, talvez sirva melhor a quem estiver realmente disposto a diminuir a compra dos livros físicos em prol dos e-books. Ele também é indicado para quem precisa ler muitos documentos em PDF e para os fãs de quadrinhos. E principalmente: ele serve muito bem àqueles que querem ter um leitor digital mas não têm muita experiência com gadgets: tudo no Aura HD é fácil de aprender e descomplicado de fazer.

DESIGN




A parte de trás do Aura HD poderia ser confundida com esses objetos de arte moderna que decoram apartamentos de hipsters minimalistas muito ricos. Os primeiros Kobos que chegaram ao Brasil eram bem simples e tinham um fundo meio esquisito, parecido com o forro de mesa da casa da sua avó. O Aura HD é arrojado e, segundo os criadores, a traseira do device imita um livro de capa dura aberto na sua mão. Bom, eu abri vários livros de capa dura para comparar e acho que não é bem isso, mas o ponto é que a parte de trás do Aura HD não é a coisa mais genial já feita na história da ergonomia. O encaixe da mão não é dos melhores, já que se trata de um aparelho grande (é, dificilmente vai rolar de carregar no bolso). Mas o maior problema é que toda a carcaça do aparelho é feita de um poliuretano nada aderente e a traseira não é emborrachada. Então aquela seguradinha meio torta em casa ou uma freada brusca do ônibus ou metrô e seu precioso Aura HD pode ir parar no chão facilmente.
























Os botões ficam na parte de cima do aparelho e, dado o tamanho dele, essa claramente não é uma boa ideia. A tendência é que ele seja segurado pelo usuário na parte de baixo, então os botões deveriam ser, no mínimo, laterais. No alto do aparelho estão o botão de ligar/desligar/hibernar , o de ativar a iluminação e a luzinha que indica que o aparelho está ligado. Na parte de baixo, ficam o nicho para cartão de memória, o encaixe do USB de carregamento e transferência e o minúsculo botão de reset.

USANDO

O Aura HD me deu ótimas boas-vindas, pois até agora não travou (Os Kobos tem um histórico enorme de travar). Liguei o aparelho, instalei e comecei a usar. Eu já tinha escutado as pessoas dizerem que a luz do Kobo não cansava a vista e, sinceramente, pensava que fosse balela de fã. E em verdade vos digo: a iluminação não é cansativa, embora Buda discorde dessa frase. A tecnologia ComfortLight utiliza luz frontal, difundida por toda a tela, em vez da costumeira retroiluminação que vemos na maior parte das telas de aparelhos portáteis. É óbvio que se você ler muito, seus olhos ficarão cansados, mas será pela leitura em si e não exatamente pela iluminação do aparelho.

Sem falar que ele utiliza a tecnologia do e-ink, ou seja, uma tinta eletrônica. O que deixa a leitura muito mais real, sendo próxima à página de um livro.




























Se além de e-books, você quer ler PDFs (e todo leitor quer), esse aqui é o seu aparelho. A ferramenta de zoom do Aura HD é tão boa que você pode colocar o PDF mais horrendo e mal-feito dentro dele: vai dar pra ler. E tem os quadrinhos: a junção da ferramenta de zoom  com a definição excelente da tela e a aceitação de arquivos CBZ e CBR faz do Aura HD uma excelente opção para quem quer usar o leitor para ler comics e mangás.

Um bônus: a tela inicial do aparelho é a mais bonita do oeste (e do leste, e do norte, e até do sul): estou pesquisando para saber como fazer união estável e ter três filhos com a interface inicial do Aura HD. Num sistema de vitrine, com quadros de tamanho variados, essa página lista os últimos livros nos quais você entrou, com a possibilidade de acessar as notas e destaques sem precisar abrir os livros. Além disso, ele mostra suas estatísticas de leitura. Em resumo, o Aura HD simplesmente zerou o conceito de página inicial de e-reader. Próximo!




ENFIM, OS LIVROS

A experiência de leitura no Aura HD é muito boa. Além da resolução da tela, há dez opções de fontes, incluindo uma especialmente desenvolvida para disléxicos. Além disso, é possível definir o tamanho da fonte, o espaçamento da entrelinha, a largura das margens e escolher entre o texto justificado ou alinhado à esquerda. Clicando nas opções avançadas, você pode ver as mudanças em tempo real num lorem ipsum




Também é possível personalizar parte das configurações de toque e escolher como você quer fazer a viragem de páginas, onde localizar o menu, a cada quantos minutos o aparelho deve atualizar e escolher se você quer ou não mostrar a numeração das páginas.

Há também o Reading Life, uma espécie de aplicativo interno que mostra todas as suas estatísticas de leitura: ele analisa seus hábitos de leitor e além de mostrar em porcentagem seu progresso em cada um dos livros do Kobo, toma como base suas leituras anteriores para calcular quanto tempo você vai levar para ler um livro. Ele também exibe as suas horas de leitura, a média de tempo/páginas lidas e o tempo que você gasta para virar uma página. Há também badges para os progressos que você faz no aparelho, como compartilhamento de trechos no Facebook, destaques ou notas, mas essa parte é meio bobinha.
























E como se isso não bastasse, juntando os e-books da Livraria Cultura com a loja mundial da Kobo, a oferta de livros é imensa e não se resume a best-sellers ou títulos famosos.

GOSTEI

- A ferramenta de zoom é ótima.
- Quando você está dentro de um livro, o menu pode ser exibido ou retirado com um toque no centro da tela. O problema é descobrir isso (penei um pouco, mas vocês são mais espertos que eu), mas depois se torna um menu extremamente confortável e fácil de acessar.
- O teclado para adição de notas é bem legal, as teclas têm um tamanho que não destrói a vida de quem tem dedos gordinhos e as funções são claras e descomplicadas.
- É possível acessar diretamente da tela inicial uma lista dos destaques e notas feitos num livro, sem que seja necessário folhear o e-book. Na verdade, sequer é preciso entrar nele.
- É só tocar no canto da tela pra fazer uma dobrinha digital na página que você está lendo.
- A imensa biblioteca de títulos oferecidos.

NÃO GOSTEI

- Há alguma instabilidade na coloração da e-ink, como uma impressão feita no modo econômico.
- Os caracteres ficam como que marcados na tela, como se todas as páginas ficassem gravadas ali (e ficam, né). É possível verificar isso quando a luz está acesa.
- A troca de página gera um delay, principalmente quando a luz está acesa.
- A pegada do device é escorregadia. Como ele não é exatamente leve, isso é perigoso. Apesar das ranhuras traseiras, não é nada difícil o Kobo Aura HD simplesmente cair da sua mão e se espatifar no chão.
- O aparelho não é muito ergonômico e, por conta de seu peso, mantém a mão muito aberta na hora de segurar, o que pode causar incômodos.
- A localização dos botões de ligar e de ativação da luz não estão no melhor local possível.

VALE A PENA COMPRAR UM?



























Essa pergunta também pode ser substituída por “devo comprar um em vez de um Kindle?”. A resposta não é tão simples assim: se você acha que o preço, a pegada meio incômoda e o ligeiro delay de mudança de tela são uma espécie de dor sacrificial a ser oferecida em troca de um e-reader com uma imensa gama de funções e uma experiência de leitura agradável e personalizada, então o Aura HD vale a pena. Mas, o Kindle Paperwhite, por R$479, traz um design mais bem resolvido, uma tela tão incrível quanto ao Kobo e o mar de livros vendidos na Amazon. É isso que você precisa colocar na balança: qual uso se encaixa melhor na sua vida. No fim das contas, o Kindle tem um concorrente de peso, com um bom apoio no Brasil. E isso é importante. Mas veja bem, não posso decidir isso por você, apenas VOCÊ avaliará qual se encaixa melhor no seu perfil.

Especificações técnicas

Tela – 6,8 polegadas, e-ink sem reflexão e touchscreen
Definição – 265 DPI 1440×1080
Processador – 1GHz
Memória – 4 GB (até 3.000 e-books) expansível para 32GB com microSD
Cores – Café, preto e marfim
Tamanho – 175.7 x 128.3 x 11.7 mm
Peso – 240g
Conectividade – Wi-fi e USB
Duração da bateria – Até 2 meses, com 30 minutos de uso por dia
Formatos aceitos – EPUB, PDF, MOBI, JPEG, GIF, PNG, TIFF, TXT, HTML, RTF, CBZ e CBR
Preço sugerido – R$659

Espero que tenham gostado!!! Não esqueça de comentar e compartilhar! =)

Fontes: GizModo e Equipe Falando em Livros.




2 comentários:

  1. Muito boa critica, eu tenho um kindle e realmente hq e mangá é impossivel de ler nele, porém ele descansa tanto a vista e as imagens nele aparecem como se fossem reais. Parabéns pela compra.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela nova aquisição, Fê! o/
    Apesar de achar incrível e muito prático, não consigo abandonar os bons e velhos livros de papel. Gosto das páginas amareladas, do cheiro das folhas, de tocar neles... Sei lá, sou estranha? rs

    Thati;
    http://nemteconto.org

    ResponderExcluir