Objetos Cortantes - Gillian Flynn




Você conhece a sua própria família?

Esse foi o primeiro livro que li da autora e depois dele, quero ler todos os outros. Foi um dos melhores livros que li, não pela narrativa, que não deixa nada a desejar, mas pela história em si. Objetos Cortantes conseguiu que eu deixasse livros de lado e partisse para sua leitura. E não me arrependi. 

O livro é bem psicológico. A autora faz parecer conhecer bem a mente humana e ter noção do que as pessoas são capazes, nos traz personagens que a sociedade “reprova” e odeia. A narrativa é incrível e bastante fluída. Você sempre quer saber o que acontece com Camille ao fim de cada capítulo. Flynn nos envolve de um modo que sentimos afeição pelas personagens psicóticas e nos faz querer saber mais e mais. 



Objetos Cortantes nos apresenta Camille Preaker, mulher de 30 anos, jornalista, que acaba de sair de uma “reabilitação” após se automutilar. Camille tem o hábito de se cortar e escrever palavras no próprio corpo, como: suja, má, errada, vazia, mulher, entre outras. Camille é enviada à sua cidade natal, Wind Gap, pelo jornal Daily Post, onde trabalha em Chicago, para cobrir o assassinato de uma menininha de nove anos. Como é sua cidade natal, Camille decide ficar em sua própria casa, onde mora sua mãe, Adora, seu padrasto, Alan e sua meia irmã Amma. 

Camille será a narradora principal de toda a história e nos contará sobre seu passado e presente. Nos mostra como sua infância/adolescência fora difícil e incomum. No decorrer da história vamos conhecendo outros personagens e pessoas do passado de Camille. Pessoas essas que serão entrevistadas por Camille a fim de descobrir o verdadeiro assassino que assombra a cidade. 














O livro nos mostra como o passado de Camille influenciou para o que ela se tornou hoje. Ao retornar para sua antiga casa, Camille se vê obrigada à enfrentar seus medos, memórias e angústias do passado. Fazendo uma viagem no tempo que ela não gostaria. 

Este livro não me deixou ler outra coisa em dias, fui lendo aos poucos, pois não queria que acabasse. Recheado de surpresas, este thriller é sem sombra de dúvidas, uma ótima leitura para os apreciadores do gênero. A história não é exatamente feliz, mas como dito anteriormente, nos faz compreender melhor os mistérios da mente humana. Ao envolver personagens psicóticos e assassinatos, o livro é uma ótima pedida para leitores que gostam de uma narrativa “pesada”. 



Ao final da história, Flynn nos faz ficar boquiabertos com a reviravolta que acontece. Você já sabe o que aconteceu e tudo muda de uma página para a outra. Ponto positivo para a autora! 

A edição do livro está impecável. Desde a capa que chama bastante atenção até a diagramação. Sem falar no marcador que a intrínseca produziu especialmente para o livro e que faz todo sentido! Uma leitura fluída e arrepiante que você não se arrependerá! 

 

4 comentários:

  1. Depois dessa resenha esse livro subiu na lista de desejados. \o/
    Ele parecia ser bom, mas até agora nenhum resenha tinha me deixado tão curiosa para conhecer essa mulher e desvendar o mistério !
    Parabéns pela resenha Fernando! ^^

    Abraço e até logo!
    https://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Amanda!

      Que bom que gostaste! Lê! Não vais se arrepender.
      Obrigado pelos elogios =D

      Abraço!

      Excluir
  2. Nuca li nada da autora, mas fiquei bem curiosa sobre esse livro agora! :)

    Beijos
    tamigarotaindecisa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ariádne! Leia =) Não vai se arrepender!

      Beijos.

      Excluir