JOYLAND - STEPHEN KING



Olá, leitores! Como estão? Eu estou ótimo, pois... Eu li Stephen King. Finalmenteeeeee! Sempre fui julgado por não ter lido nada do autor, mas agora eu entendo o desespero de vocês. Joyland foi a leitura do mês de Outubro do Clube do Livro do qual faço parte. Minha surpresa foi mais do que satisfatória.

Carolina do Norte, 1973. O universitário Devin Jones começa um trabalho temporário no parque Joyland, esperando esquecer a namorada que partiu seu coração. Mas é outra garota que acaba mudando seu mundo para sempre: a vítima de um serial killer. Linda Grey foi morta no parque há anos, e diz a lenda que seu espírito ainda assombra o trem fantasma. Não demora para que Devin embarque em sua própria investigação, tentando juntar as pontas soltas do caso. O assassino ainda está à solta, mas o espírito de Linda precisa ser libertado — e para isso Dev conta com a ajuda de Mike, um menino com um dom especial e uma doença séria. O destino de uma criança e a realidade sombria da vida vêm à tona neste eletrizante mistério sobre amar e perder, sobre crescer e envelhecer — e sobre aqueles que sequer tiveram a chance de passar por essas experiências porque a morte lhes chegou cedo demais.
Vocês acreditam que a inspiração de King para escrever Joyland foi ter avistado um garoto em uma cadeira de rodas empinando uma pipa – com o rosto de Jesus – na praia? Nem eu! Um fato simplesmente aleatório que gerou um livro incrível. Quanto ao parque em si, Joyland foi inspirado em um parque de diversões localizado em Salém

O ano é 1973. Joyland é um parque “comum” localizado na Carolina do Norte (Estados Unidos), onde anos atrás uma garota fora assassinada em um de seus brinquedos, o Horror House, um trem fantasma. Em todas as temporadas, estudantes se candidatam para trabalhar em Joyland a fim de conseguir uma grana extra. E é assim que conhecemos Devin Jones. 



Devin busca um emprego temporário no parque, pois quer explorar novos ares. Em sua entrevista, ele conhece todas as instalações e brinquedos do parque, bem como o que ocorrera tempos atrás. O assassinato de Linda Gray no Horror House. Caso que ganhou grande repercussão na época por mostrar o modus operandi do assassino. Sempre jovens garotas. Sempre com as gargantas cortadas. E reza a lenda de que o brinquedo é assombrado. Várias pessoas já avistaram o fantasma de Linda Gray. 

Um dos motivos de Dev procurar o parque, foi que ele já estava cansado de sua vida. Namorava uma menina que não queria nada com ele. Mesmo sendo um cara tranquilo, carismático e feliz, Dev precisava de algo novo e ameaçador. Que lhe trouxesse certa aventura em sua vida. 



Se você está esperando terror, pode pegar outro livro. Stephen King falhou nesse quesito, mas mesmo assim, me surpreendeu. A história na verdade é um thriller com um “quê” de sobrenatural. 

Após ser contratado, Devin faz amizade com Erin e Tom, personagens que se mostram muito importantes na trama. Tom é o primeiro deles a avistar o fantasma de Linda Gray. Além deles, conhecemos Mike e sua mãe Annie. Ambos importantes na história também. 



O desenrolar da trama vocês já devem ter imaginado. Descobrir o real assassino de Linda Gray. Confesso que eu tinha minhas dúvidas sobre a pessoa, mas acabei deixando de lado e o final foi surpreendente para mim. O livro foi extremamente bem escrito e você só consegue parar enquanto termina (terminei durante uma aula da faculdade, haha). 



Toda a magia de Joyland é mostrada ao leitor. Desde os brinquedos, até as caracterizações. Devin vai se sentindo mais familiarizado com o local no decorrer dos tempos e acaba se sentindo em casa. Afinal, quem não gostaria de trabalhar em um parque de diversões assombrado? 

Joyland mexeu bastante comigo. Fiquei triste em algumas partes. Me emocionei em algumas. E por fim, fiquei feliz como um cãozinho que ganha sorvete. O mistério mexe com você e faz com que você devore as páginas. King soube bem como transmitir certos sentimentos ao leitor. 



A edição está linda. A capa chama bastante atenção e é bem fiel à história. As folhas são amareladas e a fonte do texto é agradável à leitura. A escrita de King é fluída e de fácil entendimento, ou seja, você não demora para ler o livro. Mesmo se você quiser ir devagar, não consegue. Por fim, posso garantir que amei Joyland. Mesmo faltando aquele terror que eu esperava, todo o resto compensou esse pequeno fato. 

Vamos nos divertir na montanha-russa e andar na Horror House? Embarque com Dev, Tom e Erin e descubra o verdadeiro assassino. Até a próxima!


22 comentários:

  1. Não sou muito fã de livros de assassinato e também, ainda não li Stephen K., não me crucifique rsrsrs, mas esse livro tem uma capa muito chamativa, e com sua resenha e as fotos maravilhosas chamou um pouco mais minha atenção.

    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  2. Tinha que comentar esse post, amo Stephen King, por sinal fiz uma postagem recentemente falando até do Joyland, Joyland é um bom livro, mas eu esperava mais dele, achei que o Stephen poderia ter ido longe. Já li muitos livros dele, mas esse para mim, ficou na média
    http://palavrasdelucidez.com.br
    Lucas Castelo Viana

    ResponderExcluir
  3. Sério, todo mundo fala desse livro agora. O que ele tem demais? Vou descobrir, garanto que vou descobrir. Vou ler!

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Então, não curto livros desse gênero mas acho que os garotos vão curtir bastante a ideia desse livro! Fico nos meus romances que combina mais, adorei a sua resenha, me fez sentir vontade de ler mais não curto :(
    Beijinhos
    http://followyourdreamalways.blogspot.com.br/2016/01/resenha-extraordinario-rj-palacio.html

    ResponderExcluir
  5. Adorei suas fotos com luvas de látex! hahahaha
    Eu também li meu primeiro King recentemente. A Coisa. Leia! Não se intimide com as 1100 páginas. Hehehe
    Sobre esse aí, comecei a ler a resenha já pensando "claro que não vou ler, não vou ter coragem", mas daí você falou que nem é tão terror assim. Talvez me anime. Pois é, sou uma franga. Por isso só fui ler King recentemente. :-/
    Mas tentarei! :D

    Infinitos Livros

    ResponderExcluir
  6. Eu não consegui sentir empatia com os personagens desse livro e nem com a trama no geral, vejo que a maioria das pessoas amaram a leitura, mas comigo não fluiu, fiquei um pouco decepcionada. Não estava esperando terror mas a estória não me convenceu. Bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Ainda não li nada do King, mas quero começar com Carrie, a Estranha (pra comparar com o filme de 2002). Já vi várias resenhas dele, todas elogiando. Também está na minha lista, mas depois de Carrie, rs. Essas fotos estão maravilhosas, parabéns!

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Fernando,
    Eu sou como você era hahaha, nunca li nada do King e pelas resenhas que li até o momento, justamente Joyland é a que chama mais minha atenção pela história.
    Gente, mas o que tem a ver o menino empinando pipa com essa história hahahah, assimilações que só um mestre como King consegue fazer.
    Amei suas fotos, super criativas e sobre a resenha, posso dizer que me deixou com mais vontade ainda.
    Porque eu também sempre penso no motivo de todos falarem tão bem do King e acabei me identificando com você.
    Espero me surpreender da mesma forma.

    Abraço e Bons Livros,
    Biblioteca do Coração❤

    ResponderExcluir
  9. Fernando, nunca li nada do King e apesar de não curtir terror e nem thiller me sinto na obrigação de que tenho que ler algo dele.
    Por você ter dito que mexeu com você de se emocionar, acho que poderia lê-lo e talvez não achasse tão pesado assim.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  10. As pessoas tem uma tendência a associar SK a terror automaticamente, por conta de alguns de seus livros mais famosos. No entanto, ele é muito bom com ficção, paranormalidade, romance e até fantasia. Ganhei Joyland ano passado e ainda nem tirei do plástico! Sou muito fã do King, por isso preciso estar bem para lê-lo, correndo não rola...!
    Adorei sua resenha, ótimo texto, ótimas fotos! XD
    Até + ver! Nu.
    As 1001 Nuccias | Curtiu?

    ResponderExcluir
  11. OIi!

    Menino, eu nunca ia querer trabalhar nesse lugar USHAUHSUAHSUAHSUH eu sou muito medrosa, muito mesmo. Nunca li nada do autor, e tenho um certo medinho dos enredos, mas é que eu sou leitora de romance. Claro, que em muitas vezes eu tenhoque sair da minha zona de conforto, o problema é que não sei se conseguiria com ele.
    AMEI essas fotos gente, estão liiiindas e condizentes, adoro!

    Parabéns pela resenha!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  12. Oi Fernando, tudo bom???? King é perfeito não é mesmo??? Eu também ameiiii Joyland e nem desconfiava do assassino kkkkkk Realmente não tem terror no livro, mas acredito que isso tenha sido proposital. Mesmo assim, o livro não deixa a desejar em nada, eu só consegui "parar quando terminou" kkkk bjossss

    http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oiii
    Eu ainda não li nada do King. Tenho um plano para começar. quero muito ler esse também. Mas mesmo ele sendo muito bom como todo mundo diz, não quero começar por esse. Quero uns mais antigos e clássicos do autor.
    Bjus

    ResponderExcluir
  14. Ei, tudo bem?
    Estou super ansiosa para ler esse livro, já até tenho ele aqui em casa, mas ainda não tive tempo. Tenho certeza de que vou adorar, afinal é o King. As pessoas pensam erroneamente que todos os livros do King são terror e ele vai além disso.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Atualmente estou lendo uma obra do autor, Sob a Redoma, é o primeiro livro que leio do King e estou adorando a experiência! Com certeza se o livro mantes o nível até o final, o queneu acho que irá acontecer, pretendo adicionar outras obras do autor a lista de desejados e Joyland é um deles, mesmo parecendo ser uma obra com conteúdo mais pesado. Espero gostar.
    Abraços,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir
  16. Acredita que até hoje nao li nenhum livro do Stephen King??!! Sim, eu sou raridade eu acho, mas é que sou medrosa e sei la, fico achando que vou morrer de medo, essas coisas.
    Acho que vou começar por Joyland como vc, dizem que é mais leve que os outros e mta gente recomenda.
    Sem contar que eu acho a capa linda.
    Nao sabia que a inspiração para o livro tinha sido isso, nossa, to impressionada e querendo ler para entnder melhor.
    Suas fotos ficaram otimas.
    Beijo.

    Blog Livros e Sushi
    https://livrosesushi.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  17. Oi Fernando!
    Você sabe que uma das principais críticas que leio ao Stephen King pela blogosfera é justamente a de que esperavam por terror e não encontraram! rsrs
    Eu estou louca para ler Joyland justamente por não ter terror, sou meio medrosa sabe? Mas gosto muito do cenário do livro e de todo o enredo, e como vc falou, a capa é incrível!
    Bjs!
    Quem Lê, Sabe Porquê

    ResponderExcluir
  18. Oieee, Fernando!!
    Eu Amei esse livro, não achei que eu poderia gostar tanto assim! Bom, já imaginava porque tenho certeza que TODOS os parques de diversão são assombrados, mas não imaginava que eu ficaria bem emocionada com os capítulos finais e quando descobri o que não era branco, fiquei de queixo caido. Amei demais esse livro!!
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou numa discussão em um grupo sobre isso... O que você entendeu como "não é branco"?
      Seu ponto de vista viria a somar. Obrigada desde já. ;)

      Excluir
  19. Oi Fernando!
    Ainda não tive oportunidade de ler King, mas já comprei meu primeiro livro do mestre do terro que foi O Iluminado, e não vejo a hora de ler. Gostei da premissa desse e parece ser bem tranquilo, fiquei interessada.

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Apesar de ouvir muiiiito sobre o autor eu nunca de fato li nada dele. Acho que até hj de fato não encontrei o livro dele para começar. De fato acho q este me chama mais atenção,pois como muitas pessoas sou bem bundona para terror -.-'

    ResponderExcluir
  21. Boa tarde,
    Pois é, me sinto culpada por não ler nenhum livro de Stephen King com tantas pessoas me incentivando... No entanto, adorei a sua resenha sobre Joyland parece um thiller de deixar o coração na mão, fazer com o leitor pare e só queira conhecer o final da história.
    Espero seguir a sua dica e começar a ler os livros dele, vai saber se não me apaixono né *-*

    Dona Caroline - http://romances-para-te-fazer-feliz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir