SALVE-ME - RACHEL GIBSON











Tive minha primeira experiência com a autora lendo Loucamente Sua, e agora, tive a oportunidade de ler mais uma de suas obras, Salve-me.


Uma forte atração sexual e um romance nasce no cenário rude do Texas... Ele e ela voltam à cidade natal para recomeçar suas vidas. Mas, como? A atração sexual poderá ser mais forte que o amor? Ou este finalmente triunfará?

15 anos após se mudar de Lovett, no Texas, Mercedes Johanna Hollowell, mais conhecida como Sadie, está de volta. Por sorte, ficará apenas uma semana. Não por que queira, mas sim por ter sido convidada para ser dama de honra do casamento de uma prima que mora no interior. Sadie é o que podemos chamar de “solteirona”, tem 33 anos e nunca se casou, e isso, no Texas, é visto como algo terrível, por esse motivo as pessoas não param de incomodá-la. Sabem aquelas tias que em festas perguntam “e os namoradinhos?” então, pensem em uma cidade inteira de pessoas assim! Kkkk

Sempre dama de honra. Nunca a noiva. Era como todos a veriam. Todo mundo em sua família e todo mundo em sua cidade. Eles teriam pena dela, e ela detestava isso.

A caminho de sua antiga cidade, Sadie encontra um homem precisando de ajuda na estrada. Como boa texana que é, ela lhe oferece uma carona, já que ambos vão para o mesmo lugar. Vincent James Haven, ou apenas Vince, tem 36 anos, é ex-militar da marinha e está indo à Lovett para escutar uma proposta de uma tia, já que agora ele ocupa seu tempo procurando novos investimentos.



Eles se sentem atraídos um pelo outro logo de cara. E Sadie, por ter vivido em muitos lugares e ter conhecido diversos tipos de pessoas – principalmente homens – sabe reconhecer um homem que não queira compromisso, mas apenas uma boa noite de prazer. E esse, é exatamente o tipo de cara que Vince é. 

Ele não era um cara muito romântico, mas ela não estava procurando romance. Era uma ficada de uma noite, e ele havia lhe dado algo que ela não tinha por algum tempo.

Ocorrem alguns acontecimentos que fazem com que a estadia dos dois na cidade se prolongue, os aproximando ainda mais. Eles engatam em um relacionamento carnal, onde os sentimentos ficam de lado, esquecidos, e só se pensa no prazer. Mas, sabemos bem que isso quase nunca dá certo, não é mesmo? 

Ela e Vince Haven não eram nada além de amigos com benefícios. Era o que os dois queriam. Ela nunca tivera um amigo com benefícios antes. Havia tido namorados e alguns casos de uma noite. E realmente não sabia se podia chamar Vince de amigo. Gostava dele, mas, a esta altura, ele era mais um benefício do que um amigo, e a última coisa que queria era se apaixonar pelo seu amigo com benefícios. 



Há também outros assuntos que a autora trata paralelamente ao romance. Com Vince, descobrimos que algo aconteceu em seu passado como militar que o atormenta até hoje. Acompanhamos também a relação de Sadie com o seu pai. Aos cinco anos, ela perdeu sua mãe e foi criada pelo pai. Porém, sendo o típico velho roceiro que é, sempre foi muito frio, distante e rude. Sadie cresceu em meio a concursos de beleza e escolas de boas maneiras, onde colocavam muita pressão em cima dela por causa de sua mãe, que foi Miss Texas. 

Por anos, ela tentou viver de acordo com as expectativas de alguém. As da mãe. As do pai. As de uma cidade cheia de pessoas que esperavam que ela fosse uma garota simpática, charmosa e bem-comportada. Uma rainha da beleza. Alguém de quem eles pudessem se orgulhar, como sua mãe, ou a quem pudessem admirar, como seu pai, mas, no ensino médio, ela se cansou da difícil tarefa. Largou aquela carga e começou a ser apenas Sadie.

A edição lançada pela Editora Jardim dos Livros está impecável. A revisão, layout e diagramação muito bem feitos. Outro ponto positivo são as capas dos livros da Rachel, todas elas possuem esse mesmo formato, onde só aparecem as pernas das personagens. Fica muito bonito para colecionar. E o que falar das lombadas? Só eu que amo lombadas coloridas? Fica tão bonito na estante. Só amor por essa edição.



Este é um livro que por ser fininho e ter um desenvolvimento tão fluido pode ser lido em uma tarde. A narrativa é em terceira pessoa, o que normalmente me atrapalha um pouquinho em me conectar com os personagens, mas que, por incrível que pareça, não me incomodou em nada. Consegui me conectar com os personagens e torcer por eles. Se você está com a mente cansada e quer um livro leve, com personagens que não fazem drama e te tiram diversas gargalhadas, esse livro é perfeito para o momento.

“- Você me salvou, Vince Haven.
- Eu sempre vou salvar você.
- E eu vou salvar você também.
- Do quê?
- De você mesmo.”

Espero que tenham gostado! Até a próxima.  


0 comentários:

Postar um comentário